Neppale - PRINCESINHA

AVISO DA ADMINISTRAÇÃO DE SEGURANÇA DE REGISTROS E INFORMAÇÕES DA FUNDAÇÃO

Nenhum outro estudo deve ser realizado em relação ao SCP-977-PT. Acreditamos que todo estudo extra após o 63o será fútil, considerando que todas as informações necessárias para a sua contenção já estão devidamente registradas. Devemos nos concentrar em suprir as suas necessidades como humano, deixando que cresça num ambiente confortável, aprendendo como qualquer outra criança comum, e oferecendo educação, lazer e sociabilidade.

Logo, está PROIBIDO o contato de SCP-997-PT-1 com qualquer outro objeto ou entidade contida neste sítio e qualquer menção dos objetos ou entidades feita pelos professores, pela babá ou pelos agentes será acompanhada de punição.

— Maria Jones, Diretora, RAISA


avaliação: 0+x

Item nº: SCP-997-PT
Classe: Seguro
Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-997-PT está preso em uma câmara para humanoides no sítio-14-PT, sob o cuidado especial de uma babá treinada e especializada, onde periodicamente recebe a visita de professores para sua aprendizagem e agentes para socializar.
Descrição: SCP-997-PT consiste de duas entidades:

SCP-997-PT-1, apelidado pelos agentes de "princesinha" em sua primeira aparição ao sítio-14-PT, possui a aparência de uma criança negra de 13 anos comum, de sexo feminino, com 161cm de altura e 49kg de peso, olhos castanhos, e cabelo castanho cacheado. Aparentemente não sabe da existência de SCP-997-PT-2, motivo pelo qual, sempre que questionada, é incapaz de responder.

SCP-997-PT-2 trata-se de uma uma sombra projetada atrás do corpo de SCP-997-PT-1, (independente da fonte da iluminação) de formato humanoide. A sombra é 35cm maior que SCP-997-PT-1, e possui longos braços e garras com unhas pontiagudas. SCP-997-PT-2 possui reflexos incrivelmente rápidos, força sobre-humana e age independentemente de SCP-997-PT-1. SCP-997-PT-2 só aparece quando uma ameaça está por perto de SCP-997-PT-1, aniquilando a ameaça rapidamente, fugindo do local ou protegendo SCP-997-PT-1 com suas garras.


Adendo 1: SCP-997-PT foi encontrado em ██/██/████ aos seis (6) meses de idade dentro de uma casa em █████ █████, ██. Ao entrarem, os agentes da fundação encontraram um homem e uma mulher com seus rostos completamente desfigurados e um bebê dormindo num berço. A sombra projetada do bebê (SCP-997-PT-2) aparentava sair da parede ao lado do berço, de forma que formava uma criatura humanoide, com longos braços e dedos pontiagudos. Durante trinta (30) minutos após o primeiro encontro com SCP-997-PT, qualquer tentativa de aproximação causava uma reação violenta de SCP-997-PT-2.

Adendo 2: Após contido, SCP-997-PT foi estudado pela Dra. Roberta Zambonie durante 4 anos, onde o objeto foi exposto a diversas situações de perigo, a fim de estudar o comportamento de SCP-997-PT-2, como por exemplo:

  • três (3) agentes disparando com metralhadoras simultaneamente na direção de SCP-997-PT;
  • tentativa de afogamento, onde SCP-997-PT foi preso em um tanque de água, com paredes de vidro de 20cm de espessura;
  • tentativa de explosão, onde uma bomba detonada remotamente foi presa ao corpo de SCP-997-PT;
  • tentativa de explosão, onde uma bomba detonada remotamente foi presa ao corpo de SCP-997-PT - desta vez, o detonador não poderia ser visto ou acessado por SCP-997-PT-1;
  • █████████ ██ ██████ █ ██████ ███, █████ SCP-997-PT ███ █████ ████ ████ ███ █████ ███.

No primeiro cenário, SCP-997-PT-2 foi capaz de bloquear todas as balas lançadas utilizando suas garras, impedindo que atingissem SCP-997-PT-1. Quando o fogo foi cessado, SCP-997-PT-2 aproximou-se dos agentes e rapidamente dilacerou seus rostos.

No segundo cenário, SCP-997-PT ficou submerso na água durante 13 segundos. Após esse tempo, SCP-997-PT-2 revelou-se, destruindo uma das paredes do tanque e usando suas garras como "pernas" para locomover SCP-997-PT-1 para fora do tanque. Nenhum agente foi ferido.

No terceiro cenário, SCP-997-PT-2 revelou-se milissegundos antes que o agente responsável detonasse a bomba e destruiu o detonador, matando o agente logo em seguida.

No quarto cenário, SCP-997-PT-2 foi capaz de destruir a bomba presa ao corpo de SCP-998-PT-1, novamente milissegundos antes que a mesma fosse detonada. Nenhum agente foi ferido.

No quinto cenário, SCP-997-PT-2 não feriu ██████ ███ ██████ ███████ █████████ ██ ██████. █████████████, SCP-997-PT-2 ███ ██ ██████ ████████ ██ █████, █████ ███ ██ ██████ ████████ ████████████ █████████████ ███████.

Em todos os cenários mencionados (exceto pelo quinto cenário, por razões óbvias), SCP-997-PT-1 encontrava-se dormindo tranquilamente, sem demonstrar sinais de desconforto ou inquietamento.
Outras 63 pesquisas de campo foram realizadas pela Dra. Roberta Zambonie até 2009. Nenhuma outra pesquisa será realizada.

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License