lulatred

Item Nº: SCP-031-PT

Classe: Neutralizado

Nível de Ameaça: Branco

Procedimentos Especiais de Contenção: 6 das 13 fábricas e sedes regionais de SCP-031-PT foram adquiridas pela Fundação Lusófona e devem ser utilizadas para fins diversos, como armazenagem, contenção provisória, produção de equipamentos, monitoramento local, entre outros. Investigações devem ser feitas periodicamente em tais instalações para que haja a tentativa de encontrar quaisquer vestígios dos métodos empregados por SCP-031-PT para a produção de suas instâncias.

A sede de SCP-031-PT, as fábricas e as sedes regionais da anomalia não integradas à Fundação Lusófona devem ser mantidas sob constante monitoramento, pelo uso de câmeras externas ou de agentes infiltrados. Caso qualquer atividade anômala seja registrada, medidas de contenção padrões devem ser tomadas, e tais atividades devem ser registradas neste documento.

Instâncias físicas de SCP-031-PT devem ser mantidas nas diversas Instalações Seguras da Fundação Lusófona em território brasileiro. Caso sejam encontradas instâncias físicas de SCP-031-PT em outros territórios, filiais locais da Fundação devem comunicar a Fundação Lusófona para que tais objetos sejam enviados ao Brasil, sendo posteriormente contidos.

Todas as instâncias não físicas de SCP-031-PT que ainda apresentarem propriedades anômalas encontradas em circulação nos mais diversos veículos de mídia devem ser registrados e posteriormente eliminados.

Dados os eventos de 1992 a 1994, a Força-Tarefa Móvel PT21-η ("Destinatários Ausentes") foi despachada e sua atuação em combate não é mais necessária. Os membros desta FTM foram realocados para outros postos da Fundação.



Descrição: SCP-031-PT foi a denominação dada a empresa de material bélico Engenheiros Especializados S.A. (ENGESA), sediada em São Paulo, porém possuindo fábricas e sedes regionais por todo o território brasileiro. Instâncias físicas e não físicas de SCP-031-PT se estendem a todos os produtos, meios de produção, meios de transporte de carga, funcionários, propagandas e outros componentes da empresa que apresentam ou apresentavam alguma característica anômala.

SCP-031-PT foi fundado em 1958 pelo empresário José Luiz Whitaker Ribeiro. Até sua aquisição pelo Governo Federal em 1967, a empresa não apresentava nenhuma propriedade anômala. Quando a liderança de SCP-031-PT foi dada ao Major Fábio Osório Mendonça, a empresa passou a ter grande interação com a Superintendência Brasileira do Paranormal, produzindo anomalias em escala industrial, chegando a exporta-las, além de fornecer equipamento diretamente ao Exército Brasileiro.

O principal importador de produtos fabricados por SCP-031-PT era o Grupo de Interesse "Marshall, Carter, e Dark Ltd.", que após a aquisição das anomalias, as vendia para diversos compradores internacionalmente. A filial anglófona da Fundação foi capaz de interceptar e conter 12 objetos, porém estima-se que cerca de 50 instâncias físicas de SCP-031-PT ainda estejam em circulação internacionalmente.

Um braço importante da ENGESA era a empresa Órbita Comunicações. Tal empresa era parte do conglomerado empresarial de SCP-031-PT, sendo responsável pelas relações de SCP-031-PT com outros Grupos de Interesse, além de servir como centro de inteligência e contrainteligência tanto de SCP-031-PT quanto da Superintendência Brasileira do Paranormal.

Fora a empresa Órbita, a Engelétrica era a única outra empresa anômala que compunha SCP-031-PT, sendo esta responsável pela pesquisa e desenvolvimento de paratecnologias empregadas pela ENGESA e pela própria Superintendência Brasileira do Paranormal.

A decadência da empresa teve início em 1989, quando a empresa começou a acumular dívidas externas pelo Brasil e pelo mundo, já que SCP-031-PT não tinha mais o apoio do governo. No dia 27/10/1992, com o assassinato do Major Fábio Osório de Mendonça a empresa foi oficialmente à falência, tendo grande parte de suas instalações e funcionários anexados à outras empresas. No processo de falência a empresa foi capaz de destruir ou ocultar a maior parte de seus produtos e meios de produção por meios ainda desconhecidos.

A classe "neutralizado" foi dada à anomalia em 1994, após a confirmação de que nenhuma instalação da ENGESA estava operando e que nenhuma instância de SCP-031-PT fora localizada em mais de seis meses.

Dada a extensão desta anomalia, está registrada abaixo toda a informação coletada a respeito de SCP-031-PT, além de detalhes acerca das operações realizadas pela FTM PT21-η.






Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License