DanielN1
avaliação: 0+x

Item nº: SCP-XXX-PT

cervo.jpg

Registro de SCP-XXX-PT, em █████, AM

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-XXX-PT não pode ser fisicamente contido devido às suas propriedades intangíveis. Locais onde SCP-XXX-PT frequentemente aparece devem ser observados por câmeras espalhadas por um perímetro de 1km quadrado. As câmeras devem possuir visão noturna e sensores de movimento, um dardo tranquilizante deve ser acoplado em cada câmera e controlado remotamente, sendo obrigatório o uso em seres humanos que ultrapassarem o perímetro.
Caso SCP-XXX-PT seja avistado em outro lugar, o mesmo procedimento deverá ser tomado.
Indivíduos que conseguirem entrar dentro do território de SCP-XXX-PT devem ser dados como perdidos. Não é permitido o resgate dentro dos perímetros de SCP-XXX-PT.

Descrição: SCP-XXX-PT é uma entidade translúcida reluzente de cor branca e olhos vermelhos. SCP-XXX-PT pode apresentar-se como diversas entidades de aparência animal, geralmente como um cervo ou um ser humano.
SCP-XXX-PT possui temperamento dócil com animais em geral, entretanto não demonstra empatia com seres humanos, apresentando comportamento hostil em todas as ocasiões. Quando um ser humano adentra o território de SCP-XXX-PT, este será denominado como SCP-XXX-PT-2 e declarado como perdido.
Ao adentrar o território de SCP-XXX-PT o indivíduo ouvirá sons de assovios vindos de um lugar indeterminado, a partir deste momento sendo denominado como SCP-XXX-PT-2.
Após o evento, SCP-XXX-PT se apresentará visualmente.
SCP-XXX-PT tomará posse do corpo do indivíduo e [DADOS EXPURGADOS], desaparecendo junto com SCP-XXX-PT-2.
A entidade foi descoberta quando um pescador da cidade de █████, Amazonas, fez uma denúncia de perseguição e tentativa de assassinato por um homem descrito por ser "totalmente branco e possuir olhos vermelhos", uma testemunha confirmou o caso. A polícia foi acionada e, após dirigirem-se ao local, dois policiais [DADOS EXPURGADOS] e um escapou, este que comunicou a central e chamou o interesse da Fundação, que tornou-se responsável pelo caso.
O mesmo policial que escapou concordou em colaborar com a Fundação, concedendo-nos uma entrevista e posteriormente recebendo a denominação de SCP-XXX-PT-2-1.

Segue o registro da entrevista:

Adendo: As primeiras vítimas que fizeram a ocorrência eventualmente cometeram dois homicídios. Dias depois, convulsionaram e vieram a óbito.

Está pendente a a mudança de Classe de Objeto de Euclídeo para Keter.


Essa imagem é tirada de:
Fonte original: https://tinyurl.com/w8bwgyq
Autor(a): Paul Caponigro

Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License