avaliação: 0+x
QMM6nFy.jpg

Foto de SCP-009-PT tirada em 2010 nos arredores de Carnaubal-CE.

Item nº: SCP-009-PT

Classe do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: É impossível de conter SCP-009-PT até o momento. Qualquer aparição de SCP-009-PT deve ter seu acesso controlado, evitando a aproximação de civis enquanto um mínimo de 300 funcionários classe-D devem ser liberados nos arredores e instruídos a se aproximar do objeto. Indivíduos expostos a SCP-009-PT devem ser monitorados de acordo com o Protocolo 9.

Descrição: SCP-009-PT é um objeto voador não identificado cuja aparição ocorre em terrenos baldios e campos abertos próximos à cidades pequenas durante o inverno. Tem predileção por locais na america do sul mas já foi observado em outros países, sendo que sua primeira aparição observada foi em 1973, na cidade de Todmorden, Inglaterra. Indivíduos que tenham assistido os 5 Atos completos de SCP-009-PT passam as duas semanas seguintes tentando sempre iniciar uma conversa sobre circos, deixando claro uma intenção de se tornar circense. Após duas semanas, esses indivíduos tendem a abandonar todo seu estilo de vida, amigos e familiares para se juntar a algum circo. Durante a semana seguinte, SCP-009-PT abduz esses indivíduos de forma ainda não compreendida.

SCP-009-PT possui uma forma de voo desconhecida devido a seus mecanismos de camuflagem que tornam o objeto invisível e inaudível. Em sua forma estacionada, SCP-009-PT tem a forma de uma tenda de circo multicolorida, cobrindo aproximadamente 200m² de terreno, com cerca de 15m de altura em seu ponto mais alto. As cores da tenda e os estilos temáticos da decoração tende a mudar em cada aparição, usando como base a cultura de algum país distante, geralmente Rússia ou Argentina. Em toda forma observada, uma placa festiva com a inscrição "Carnaval 9" é sempre observada acima da entrada. A abertura que serve de entrada consiste em parte do pano da tenda dobrado como uma divisória, escondendo uma porta de vidro automática. O interior aparenta um tamanho maior do que o esperado pelo exterior observável, possivelmente 60% maior mas cálculos tendem a divergir. Um picadeiro toma boa parte da área central, ocupado inicialmente pelas duas colunas que aparentam sustentar a tenda além de cordas e balanços para trapezistas, ao seu redor há diversos assentos em duas arquibancadas inclinadas de aproximadamente cinco metros de altura, com capacidade para ███ espectadores. Duas passagens ocultas pelo pano dobrado da tenda podem ser observadas do lado oposto da entrada. Entre as passagens, uma plataforma de 3x2m suporta cinco homens de descendência africana vestindo ternos cinza com chapéus trilby, cada um toca um instrumento, entre piano, clarineta, bateria, violino e trombone. São anunciados antes do Ato 1 como A Banda Ragtime de █████████.

Indivíduos expostos a SCP-009-PT se sentem compelidos a se aproximar, ouvindo o chamado da entidade autodenominada Syd, com as promessas de um espetáculo a ser visto. Syd é um homem de mais de um metro e oitenta, loiro e de olhos azuis, vestindo ternos decorados acompanhados de uma cartola similar e uma bengala. Sua voz aparenta algum sotaque inconstante não identificado e com altura superior a 100 decibéis. Os efeitos meméticos observados no discurso de Syd não demonstram efeitos através de gravações. A cobrança da entrada1 é feita por bilheteria logo após a porta de entrada, em um balcão atendido por uma mulher seminua. Cada instância de SCP-009-PT demonstra ter uma mulher diferente na bilheteria. A parede atrás do balcão apresenta uma prateleira repleta de jarros portando cabeças de homens idosos2 conservados em uma substância líquida verde não identificada. Nenhum indivíduo afetado demonstra reação em frente a nudez da bilheteira ou as cabeças à mostra. Foi observado em algumas instâncias que indivíduos desprovidos da quantia necessária para a entrada acabam entrando mesmo assim.

Quando todos os indivíduos no interior de SCP-009-PT tomam seus lugares nas arquibancadas, Syd adentra o picadeira, anunciando o início do show começando pelo primeiro Ato. A partir desse ponto, uma entidade chamada Benny ronda os arredores de SCP-009-PT para desencorajar intrusos ou fugitivos. Benny aparenta ser um homem de descendência irlandesa vestindo um terno preto sem o casaco, físico avantajado e mais de dois metros de altura. Demonstra cicatrizes profundas pelo corpo todo, incluindo uma notavelmente profunda que circula o pescoço que sugere no mínimo uma tentativa de decapitação. Benny não fala, age com violência com qualquer indivíduo fora de seu lugar durante o show e demonstra ter medo de Syd.

Resumo dos Atos Apresentados por SCP-009-PT
Ato I Um grupo de palhaços, com aparências alternantes e cômicas, nunca se repetindo, aparece em um fusca modelo padrão 1950 de cor variante, que estaciona no meio do picadeiro e abre suas portas para revelar um número de palhaços incompatível com o tamanho do veículo. No meio do desembarque o veículo explode, provocando a morte de alguns palhaços, enquanto os sobreviventes choram e lamentam, recolhendo destroços, feridos e mortos aos sons de risadas e aplausos da plateia. A banda tende a tocar "Entry of the Gladiators" por Julius Fucik, durante o Ato 1. O Ato termina quando o picadeiro volta a ficar limpo.
Ato II Demonstração de acrobacia em trapézios. Os acrobatas não se repetem e o número tende a variar, quase sempre se apresentam em trio. A nacionalidade tende a variar mas os temas de seus trajes colantes costuma combinar com o tema regional da instância em questão. O show ocorre normalmente por cerca de meia hora, quando os acrobatas passam a rir incontrolavelmente durante seus movimentos. Entre 5 a 15 minutos após a gargalhada ter iniciado, um dos acrobatas cai no meio do picadeiro sem rede de proteção, quase sempre morrendo com o impacto. A platéia aplaude enquanto os acrobatas restantes choram ao retirar o cadáver, encerrando o Ato 2.
Ato III Show de truques mágicos apresentado por um homem de descendência hispânica, magro, vestindo um smoking preto com luvas brancas e uma cartola, portando um bigode longo e fino. Se apresenta com o nome de Grande ████████. Seu assistente é um homem caucasiano, com cabelos e pelos faciais compridos e descuidados, vestindo apenas um manto sujo e uma tiara feita de uma planta não identificada, com espinhos que aparentam perfurar sua pele, escorrendo sangue pelo rosto. Apresenta outros ferimentos pelo corpo que se tornam visíveis através do sangue em demasia em partes do manto. É apresentado como █████ ██████. O Ato em si costuma ser um número aleatório de truques de mágica aparentemente fatais, sem a típica ilusão de ótica de um truque, aparentando diversas vezes ferir ou matar █████ ██████, que apesar de tudo sempre retorna durante o Ato para um novo truque. Manipulação de realidade se tornou um fator óbvio no inverno de 1992 em ███████, onde █████ ██████ foi tirado da cartola do Grande ████████ como um coelho. O Ato termina entre 30 a 50 minutos de seu início, quando ambos o mágico quanto o assistente se retiram do picadeiro aos aplausos da platéia.
Ato IV Apresentação curta de uma mulher diferente por instância, sempre de aparência européia oriental vestindo trajes ciganos com uma coroa em sua cabeça. Ela traz ao picadeiro uma guilhotina sobre rodas de aproximadamente 3m de altura. A mulher se despe durante uma dança, no fim da qual começa a aplicar o volume de um frasco de uma substância que demonstra ser algum tipo de lubrificante desconhecido. O Ato termina quando a mulher se coloca na guilhotina e a ativa, tendo sua cabeça decepada aos aplausos da platéia. O corpo e a guilhotina costumam ser retirados pelos palhaços sobreviventes do Ato 1, mas em casos onde não houveram sobreviventes Benny foi observado nessa função.
Ato V Show que encerra a noite de atividades, consistindo em duas partes separadas porém simultâneas. A primeira parte toma posse da plataforma da banda, que permanece tocando ███████ ao redor. Sete mulheres jovens nuas, geralmente caucasianas loiras, trazem uma mula para a plataforma e passam a praticar atos sexuais com o animal. Syd chega a apresentar as mulheres como "virgens santas" mas a platéia tende a ignorar essa parte do show. A outra parte que ocorre no picadeiro consiste em dois galos de briga, anormalmente grandes, demonstrando uma velocidade impossível para tal animal, muitas vezes permanecendo no ar durante a luta. É possível observar metal e fios em meio ao sangue de alguns de seus ferimentos. O Ato termina com a vitória de um dos galos, acompanhado pela saída das mulheres, a mula e a banda, enquanto Syd agradece a platéia e os indica a sair.
Salvo indicação em contrário, o conteúdo desta página é licenciado sob Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License